quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Básicos lolita: engomando uma anágua de filó


Uma coisa básica quando se é uma lolita é a importância de uma anágua armada. As anáguas são meio que "a alma do negócio lolita", uma vez que são elas que fazem a magia acontecer e a saia ficar com a silhueta que deve. Mas com o tempo, as anáguas de filó acabam perdendo a rigidez, sendo necessário engomar novamente (e porque né, uma questão de higiene lavar as anáguas!).

Vejam só a minha adorada anágua que fiz para caber nos vestidos dos comprimentos da Angelic Pretty. Estava um tanto quanto murcha. Assim, resolvi aproveitar que ia lavar para engomar também.

Se você quer engomar sua anágua, você vai precisar de algumas coisas:

  • Anágua lavada e molhada;
  • MUITOS pregadores. Muitos realmente;
  • Um varal de chão ou um varal que tenha várias cordas paralelas;
  • Goma.

Eu usei a Goma Pox por ser bem tradicional e algumas pessoas da família terem experiência com essa goma para engomar colarinhos de camisa. Detalhe, não estou sendo patrocinada de maneira alguma pela marca haha, mas achei muito boa e recomendo, tanto pelo resultado como pela praticidade. Ela custa em torno de R$ 21 mas valeu a pena. Há também outras receitas envolvendo amido de milho, mas não tenho paciência para fazer. Enfim.

Primeiramente, encha um tanque com água e coloque sabão em pó, de preferência um bem potente. Deixe ela de molho uns 20 minutos para a sujeira dar uma "amolecida". Em seguida, esfregue bem as partes que ficam em contato com o corpo, como o cós e etc. Gente, eu tenho o cuidado de lavar todas as minhas roupas lolita na mão, mas se você quiser jogar na máquina, fica por sua conta e risco ok?

Enfim. Depois de lavada e enxaguada, tire o excesso de água. Em uma bacia, coloque aproximadamente 3 litros de água. Encha 1/3 de um copo descartável com Goma Pox e dilua nessa água. A água ficará assim:

Em seguida, coloque a anágua e vá virando ela, para que ela esteja bem embebida na solução. Vire ela várias vezes dentro da mistura para que as camadas peguem bem o produto. Reserve por 15 minutos.
Após os 15 minutos, tire o excesso de água e coloque no varal para secar. Pendure cada camada pela barra em uma corda separada , e tente pendurar o máximo possível de camadas para que sequem bem abertas.
Esse é um processo demorado que vai demorar entre um a dois dias para secar dependendo do tempo (fiz isso ontem e secou hoje pela hora do almoço) então não recomendo fazer na véspera de eventos.

Quando possível, deixe secar ao sol para que seque bem. Ao final, não esqueça de pendurar pelo cós para que o cós seque também.

O resultado ficou muito bom, ficou super armada! Como é a primeira vez que uso a goma pox para isso, vou tentar na próxima vez misturar menos água e mais goma para ver se ficará mais dura. Mas estou bem satisfeita com o resultado.


Espero que tenham gostado!

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Metas para 2018 ~AF&LBN


O tema de Janeiro do AFLBN é “Metas para 2018”! Algumas meninas já fizeram as suas, então agora é minha vez. Sobre as metas do ano passado, consegui realizar elas parcialmente. Emagreci um pouco, mas não tanto quanto eu gostaria (faculdade maldita); terminei parcialmente a faculdade, faltando apenas apresentar o tcc, pois a quantidade de trabalhos foi acima do permitido e tolerável, tendo aproximadamente de 6 atividades avaliativas por matéria, além de ter matérias que por aula tinham seis textos de 30 e 40 páginas para ler, com, na situação mais absurda, um em português e os outros em inglês ou espanhol. Sem falar que tivemos que apresentar um trabalho inteiro em libras, fazer um jogo para um quilombo, fazer artigos científicos e mais duzentas horas de estágio, com regência em sala de aula, e com um relatório mais grosso que meu tcc; estudo de caso sobre vida cotidiana; apresentação dos resultados da minha iniciação científica em um congresso; sem falar nas malditas horas complemetares, análise de livro didático, entre outras coisas. Comprar mais sapatos foi uma das metas que deu mais certo, e espero continuar nesse ritmo com a Cotton Candy Feet esse ano, além da campeã, que foi postar mais, que acredito que foi a meta mais bem sucedida de 2017.

Como já disse, minhas maiores metas para esse ano são:
Emagrecer, especialmente para voltar a entrar no sugar fairy cake (e em todos da ap de zíper);
Voltar com a loja;
Conseguir ao menos um dream dress;
Usar lolita com mais frequência.

Bom, não sou exatamente muito boa para manter metas, mas espero que eu consiga esse ano.

E vocês, quais as suas metas para 2018?


quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Tentando decoden pela primeira vez ♥



A primeira coisa que me vem à cabeça quando ouço a palavra decoden é um dos vídeos da Lovely Lor, da série Shit Lolitas Say, onde ela vai em uma dessas lojas comuns e acha aqueles utensílios de confeitar bolo, e diz algo como "posso usar isso para decoden!". Essa foi a cena em que me encontrei ontem, em uma dessas lojinhas de utilidades domésticas, caçando os bicos de confeiteiro.

Confesso que não foi nada fácil, e minha falta de habilidade combinada com minha falta de conhecimento fizeram no geral ser muito difícil de confeitar esse pill case, mas como dizem, é errando que se aprende e agora se eu fosse fazer novamente já saberia em que pontos eu preciso melhorar e modificar a forma como estava fazendo.

Eu comprei esse pill case  na Daiso, já que estava cansada da bagunça na minha bolsinha de remédios rosa. Então quando a vi pensei que seria perfeita para guardar os comprimidos. Mas o fato de ela ser transparente me irritava profundamente, já que entre as coisas fofinhas da minha necessárie, essa era a coisa que mais destoava do restante.


Os confeitos não ficaram exatamente como eu gostaria, fato. Mas para uma primeira vez até que está razoável. A única coisa é que não quero mais guardar esse bolo de morango na minha necessáire, porque ficou fofo demais e acho que merece um lugar na minha estante como decoração (ao menos enquanto eu estiver em casa).

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Felicidade


Apesar de ontem ter sido um dia relativamente corrido boa parte da manhã e da tarde, o final da tarde foi bem sossegado e consegui desfrutar de conversas com as amigas e de um belo chá. Meu chá favorito aliás, maçã com canela, na xícara que a Prity me deu de presente (um luxo!), além de macarons! Gosto muito dos macarons da Coccinelle, por serem feitos com a receita francesa. Uma delícia!

Após tomar chá, terminei de responder as cartas das penpals! É muito gostoso escrever cartas! Minha mania atual nas cartas é usar essas fitas coloridas (masking tape) para decorar. Mal posso esperar para comprar mais!


Fiquei muito contente, sobretudo, com o desenho que ganhei da Laira! Pensem em um traço maravilhoso, delicado e requintado! Quero muito poder comprar os trabalhos dela quando ela começar a vender, é tudo tão bem feito!



São esses pequenos gestos e pequenas ações que fazem a vida valer a pena ser vivida. Obrigada de coração a todas as minhas amigas por serem tão maravilhosas!

domingo, 7 de janeiro de 2018

Destaques de dezembro/2017


E com um pouco de atraso chegaram os destaques de dezembro do AF&LBN!

A Barbara, do Sussuro do ar, fez um post sobre as Asas da HelloFaerie!

A Jéssica, do Lírios e Margaridas, fez um post sobre o nono bazar j fashion!

A Amy, do Killer Queen, fez um post sobre o Mini Meeting no Café Liberté! Adorei ter ido nesse meeting!

A Elisa, do Fleur D’Elise fez um post sobre a wishlist maravilhosa dela!



Espero que tenham gostado!


[Lifestyle] Os adesivos lolita de London Sirosaki


Como sempre, gosto de procurar coisas lolitáveis para meu lifestyle. Ontem, por acaso, acabei encontrando esses dois packs de adesivos lolita no Line Camera! Fiquei encantada com o traço do desenho, tão delicado e fofo e resolvi comprar!

Os adesivos são obra da artista London Sirosaki. Eu não conheço muito sobre ela (ainda) mas pelas postagens do Twitter dela (@london222) ela gosta muito de dolls como Pullips e coisinhas kawaii. Os desenhos dela são de tirar o fôlego, e espero que logo possa comprar mais alguma coisa dela.







No linecamera, cada pack custa R$ 5. Já comprei os dois! Acho muito importante apoiar os artistas da cena lolita!

Espero que tenham gostado da dica!



sábado, 6 de janeiro de 2018

Razão e Sensibilidade - Desafio de Leitura 2018


Depois de quatro anos ininterruptos lendo porcarias da faculdade, comecei a me interessar por leituras novas. Surpreendem-se alguns que ainda não havia lido nada da renomada Jane Austen, então em uma passagem pela minha livraria favorita, adquirimos Razão e Sensibilidade.

Aproveitando a deixa, no meio de minha leitura, vi a publicação de um amigo no Facebook, mostrando o desafio de leitura 2018 da Livraria Cultura, que contempla um tema para cada mês do ano. O tema desse mês, portanto, era ler um livro que virou filme, e como Razão e Sensibilidade virou filme (e deu origem à outras coisas também), já uni o útil ao agradável e resolvi escrever sobre.


Muitas pessoas dizem que gostariam de viver em outras épocas, romantizam outros períodos sem no entanto ver a faceta horrível de cada um deles. Eu, por exemplo, não gostaria de nenhuma forma viver na época retratada por Austen em Razão. Um mundo onde as mulheres demasiadamente são tratas como objeto, mais do que na época que vivemos atualmente. Nada de novo sob o sol, mas ainda assim prefiro viver no tempo presente, mesmo com suas facetas.

Sinceramente, se minha opinião de leiga vale alguma coisa, e aproveitando para dar meus dez centavos sobre o livro, nas cem primeiras páginas (dessa edição pocket, bem dito) somos apresentados à vida cotidiana das mulheres da família Dashwood, desde sua mudança para o chalé até seu estabelecimento nele e a vida cotidiana com os "vizinhos" Middleton. Por ter lido em demasia textos prolixos da faculdade, a simples menção de cem páginas em que nada se desenvolve me deixa entediada. Somente nos dois terços dos livro a coisa se desenvolve e a leitura parece de fato fluir.

[Spoiler a frente, se você não gosta de spoiler, eu avisei!]


Ainda quero assistir!


Eu fiquei demasiadamente desolada com o desenrolar dos acontecimentos. Depois do Willoughby fazer a sacanagem de trair Marianne depois de seduzi-la, e ainda ter a audácia de ir falar com Elinor a sua versão dos fatos, foi de cair o queixo que ela tenha tido consideração com ele. Não sejam idiotas, pessoas, o cara é um mal caráter do inferno e ainda vocês escutam, depois de todas as mentiras que ele contou, e ainda acreditam no que ele diz? Mesma coisa com a Elinor, onde depois de Edward esconder dela por muito tempo o noivado com Lucy, enquanto flertava com Elinor, e no fim ficarem juntos??? Nexo, cadê? Também senti falta de nexo quando no final Marianne fica com o Coronel (like, what, ela nem gostava dele o enredo todo!), e o que me deixou mais perplexa no livro foi essa frase, no final "Os dois percebiam os sofrimentos dele [do Coronel] e suas próprias obrigações com ele, e pelo consenso Marianne devia ser o seu prêmio por tudo o que fizera". Só eu que fiquei em choque com isso? Quer dizer que se algum macho me ajudar quando eu estiver doente, eu sou necessariamente seu prêmio? Come on guys.

Lógico que é um livro de época, que eu devo levar em conta isso, e whatever, mas é de entristecer o coração que mocinhas na atualidade leiam isso e achem que devam perdoar macho escroto que brinca com duas mulheres ao mesmo tempo. Não devem! Isso nos mostra a atualidade do livro, e se eu tivesse que tirar uma moral sobre isso seria que muitos homens são escrotos do mesmo jeito atemporalmente.  E não pense que vou poupar as críticas à mulherada do livro, porque tem muitas ali que não valem o chão que pisam, como a sra. Ferrars, a antipática da Lady Middleton e a Fanny, que infelizmente consegui fazer correspondências de cada uma à mulheres reais que conheço.

Acredito que do livro todo eu mais me identifiquei com a Marianne, mas em alguns momentos eu queria chacoalhar ela e berrar pra não ficar se matando por causa de um macho. Sofri com o livro, me indignei junto, e num certo momento a reviravolta que a situação dá e o jeito que Austen amarrou a trama no Coronel, envolvendo seu passado e Willoughby, foi muito bem pensado.

No mais, acho que minha indignação com o assunto me fez não gostar muito do livro, então para não sair com preconceito com a autora, vou ver se leio outros livros famosos dela para ver se sai essa coisa ruim. Pode ser que minhas experiências anteriores horríveis com relacionamentos abusivos me fizessem ter em Razão e Sensibilidade meio que um gatilho, o que é bem possível e palpável. Mas me digam vocês que também leram, o que acharam do livro?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...